.:Disclaimer:.

Diário pessoal de uma professora recém-formada e admitida. Quem me conhece sabe como foi a luta para realizar meu sonho de lecionar. E agora que ingressei no mundo do magistério, vou contar os meus acertos e tropeços, minhas experiências e impressões.

Sem essa de diário de classe, aqui o diário é outro! Professora: Mode On, o meu Diário de Bordo.
;p Sejam bem vindos ao meu louco mundo!

Quem sou eu? Professora Raquel. Para os alunos "Prô", para os mais íntimos "Xuh", para os amigos "Quel", para a família "Raks", para você que não me conhece, prazer.

.:Visitas:.

.:Riscos no Quadro:.

"Feliz aquele que transmite o que sabe e aprende o que ensina".
Cora Coralina.

"O homem chega à sua maturidade quando encara a vida com a mesma seriedade que uma criança encara uma brincadeira".
Friedrich Nietzsche

.:Temporize-se:.

.::Mais Vistos::.

Tecnologia do Blogger.

.:Divirta-se:.

.:Criaturas Pedagógicas:.

29/11/2012
Hoje, entreguei pela primeira vez meus roteiros semanais de atividades feitas com meus pimpolhos. Entreguei assim: com o cu na mão. Afinal, era também a primeira vez que eu preenchia aquele livro espiral de folhas horizontais, tabelado e com os dizeres: "Conhecimento de si, do outro e do mundo", "Conhecimentos matemáticos", "Linguagens oral e escrita", etc.
Confesso que gosto de preencher aquelas células, mas fazer o registro de observação é mais que um embromation. Lembrar do que aconteceu na semana, escolher um fato marcante e discorrer sobre ele, é um tanto delicado demais, mas fiz.
Fiz, e entreguei, bem como disse acima.

Qual não foi minha surpresa quando li o feedback: "Adorei os seus registros! Mesmo tendo pego sala no final do ano, vejo que conseguiu dar continuidade ao trabalho já em andamento e que as crianças têm gostado muito do resultado. Parabéns, sucesso e boa sorte nessa nova jornada!"
E abaixo o pensamento do dia: "Qualidade significa fazer certo quando ninguém está olhando". - Henry Ford



Sorriso de ponta a ponta. Arrasei! 
;p

Últimas palavrinhas da prô:
da prô: E esta foi mais uma passagem da minha vida de professora. Às vezes, acertando, outras errando... E você? O que pensa sobre o que acabei de escrever? Sinta-se a vontade para responder a esta pergunta. Vou esperar por ela. E não se esqueça: Se gostou do meu cantinho, siga o blog, poste no mural e volte sempre!

29/11/2012
Devo admitir que minhas criOnças são de outro mundo. 
Enquanto todos, nessa altura do campeonato, querem brincar ou estão cansados... os meus pedem atividade e ainda exigem que seja em letra de mão ou contas de mais e menos. O.o' 

Que lindos!

Últimas palavrinhas da prô:
da prô: E esta foi mais uma passagem da minha vida de professora. Às vezes, acertando, outras errando... E você? O que pensa sobre o que acabei de escrever? Sinta-se a vontade para responder a esta pergunta. Vou esperar por ela. E não se esqueça: Se gostou do meu cantinho, siga o blog, poste no mural e volte sempre!

Dia 28 de Novembro de 2012, descobri para qual escola eu irei no ano que vem, e informei os "navegantes" que acabara de descobrir que detesto fazer laços, porque havia precisado fazer 70.
Ainda neste dia, recebi o primeiro recado estúpido na agenda de uma criança em resposta a um recadinho que colei na agenda de todos... Uma única informação, um único pedido: "Estamos com casos de piolho na escola. Por favor, verifique regularmente a cabeça de seu(sua) filho(a)".
Simples, assim!



Queria muito fazer algumas mães entenderem que determinados recados devem ser dados coletivamente, não individualmente, mas infelizmente sempre tem uma pessoa com a cabeça pequena que se ofende desnecessariamente. Recebi linhas e mais linhas de reclamação e pedidos grosseiros sobre "mandar esse tipo de recado à crianças que estejam com piolho, não à filha dela que é limpinha e tem mãe que cuida exemplarmente".

Ai ai... 
É foda!

Últimas palavrinhas da prô:
da prô: E esta foi mais uma passagem da minha vida de professora. Às vezes, acertando, outras errando... E você? O que pensa sobre o que acabei de escrever? Sinta-se a vontade para responder a esta pergunta. Vou esperar por ela. E não se esqueça: Se gostou do meu cantinho, siga o blog, poste no mural e volte sempre!

Fui me adaptando aos poucos, a linha de tempo, de fato, virou rotina. O horário do almoço eu já nem olhava no papel, já tinha decorado. Estava bem empolgada!
(De lá pra cá darei uma resumida para sair destas falas pretéritas).
Dia 07 de Novembro de 2012,  me senti bonitinha preparando o encerramento do Projeto Lendo e Convivendo. Sério! Me amando...
Dia 11 de Novembro de 2012, me senti ficando louca com tanta coisa para fazer. Puts!
Dia 13 de Novembro de 2012, fui obrigada a indicar algumas escolas por conta do concurso de remoção, a sorte foi lançada. Era só torcer e esperar... rezando por bons fluídos!
Dia 22 de Novembro de 2012, fiz a primeira colheita da minha vida e separei cenouras por 20 minutos em sacolinhas plásticas trazidas pelas crianças.
Dia 23 de Novembro de 2012, fiz a primeira leitura simultânea com o livro "A bela borboleta" de Ziraldo, que todas as crianças AMARAM!
Dia 24 de Novembro de 2012, reclamei de ter jurado que nunca traria trabalho para fazer em casa. E cá estava com roupinhas de TNT para costurar para a apresentação de fim de ano, recados de reunião de pais e informes para fazer em pleno sábado. Isso sem contar nos 6 dias do feriadão em que só fiz o acabamento das atividades de encerramento do projeto de leitura, o Projeto Lendo e Convivendo... É.
Dia 26 de Novembro de 2012, disse chega! Havia cansado de costurar TNTs no dia e ainda faltavam 7.
Fim do resumo.

Últimas palavrinhas da prô:
da prô: E esta foi mais uma passagem da minha vida de professora. Às vezes, acertando, outras errando... E você? O que pensa sobre o que acabei de escrever? Sinta-se a vontade para responder a esta pergunta. Vou esperar por ela. E não se esqueça: Se gostou do meu cantinho, siga o blog, poste no mural e volte sempre!

05/11/2012
Me lembro de quando assumia faltas diárias e me deparava com situações do tipo "- Quero ser arqueólogo, especialista em dinossauros, para cavar a terra e descobrir os fósseis dos tiranossauro rex" e eu pasma, tentando ainda absorver a informação da criança de 5 anos, quando ouço alguém perguntar o que eram fósseis e a resposta imediata vir "- São os caroços dos dinossauros". rs... 
Mas, agora a coisa seria diferente. Eu assumiria uma regência, aliás, duas. Sabe quando você entra em jornada extra classe, ou seja, trabalha um turno a mais que o seu? Então, comecei a entrar às 7h para ficar com a minha sala e sair às 15h, fora as horas-atividades que devem ser cumpridas na semana. E claro, por conta disso, você acaba ganhando mais, porque conta como hora extra. Nos primeiros dias, eu fiquei cansada e só me perguntava porquê tinha aceitado isso... É extremamente estressante para falar a verdade, porque à tarde, com a segunda turma, ser humano nenhum tem paciência mais.
Logo de cara, desenvolvi uma atividade com mosaico. Fiz um círculo num papel branco, cortei cartolinas azul, rosa e verde em pequenos triângulos, e eles preencheram fazendo mosaico. Depois desenhei a mão  de cada um deles em um color set preto, cortei de forma vazada, para dar um ar mais ou menos parecido com esse aqui, que foi minha inspiração:

Tirada do blog: "Mil Maneiras Pedagogia"

Últimas palavrinhas da prô:
da prô: E esta foi mais uma passagem da minha vida de professora. Às vezes, acertando, outras errando... E você? O que pensa sobre o que acabei de escrever? Sinta-se a vontade para responder a esta pergunta. Vou esperar por ela. E não se esqueça: Se gostou do meu cantinho, siga o blog, poste no mural e volte sempre!

29/10/2012
Nas eleições para prefeito (28/10), eu já sabia que pegaria a licença da professora A. até o final do ano. Sabia, porque me disseram, muito embora comunicação é uma coisa que falte em minha escola. Vale dizer que meu horário de trabalho era o do segundo turno e o primeiro seria regido pela professora V.
Minha primeira reação foi pensar: "Ih... festa de final de ano, avaliações individuais, já sabem todas as letras e números. E agora?" Fui conversar com a V. para saber como daríamos continuidade. Decidimos tudo para os três primeiros dias... Mas, e os outros?

Ela trabalhou matemática, e eu investi no português: Ela com os conjuntos, pinturas com tinta, giz de cera (até porque tinha mais tempo com eles que eu) e eu com sondagem, lista de palavras seguindo as iniciais em ordem alfabética e reforço dos nomes. Eram 30 minutos de atividade, não poderia, nem se quisesse, me estender.
Não demorou muito para descobrir que a V. entraria de licença, também, mas não por saúde, mas porque a bebê dela estava prestes a nascer. Minha chance de pegar a sala e poder mostrar serviço. Dia 05/11 me aguardava.

Últimas palavrinhas da prô:
da prô: E esta foi mais uma passagem da minha vida de professora. Às vezes, acertando, outras errando... E você? O que pensa sobre o que acabei de escrever? Sinta-se a vontade para responder a esta pergunta. Vou esperar por ela. E não se esqueça: Se gostou do meu cantinho, siga o blog, poste no mural e volte sempre!

13/08/2012
Chego na escola para me apresentar e descubro que tenho de assumir sala. É, uma regência de 1 semana. Não tinha nada preparado, estava totalmente perdida. Olhei para aquelas crianças de 5 anos esperando algo de mim e num momento me senti estática. Me apresentaram, demos um bom dia coletivo e nada de alguma ideia surgir em minha cabeça. Recebi ajuda de quem trabalha no mesmo cargo que eu já trabalhei: uma inspetora. Ela me deu uma linha do tempo e disse que era hora do parque. Lá fui, com as mãos trêmulas e me sentindo um peixinho fora d'água. Tentei absorver todas as informações da rotina, linha do tempo e espaço, e entender os projetos da escola de leitura, leitura simultânea e horta. Eram muitas informações! De vez em quando, confesso que até me perguntava: O que é que eu estou fazendo aqui?

Com essa turma, realizei uma atividade da qual tenho orgulho: Li a estória "Festa no Céu" que fala de uma tartaruguinha que foi à uma festa no céu e que na volta caia lá de cima e quebrava o casco em vários pedacinhos. Desenhei uma tartaruga, cortei alguns círculos marrons do tamanho de uma moeda e pedi para que pintassem e colassem os cascos nas tartarugas. As crianças amaram, eu amei e todos ficamos felizes!
Alguns dias se passaram e eu fui me adaptando à rotina. Gatinhando e a rastejos bem lentos, é verdade. A regência acabou, fui para o meu horário oficial: 11h às 15h e precisei me adaptar a uma outra rotina. O ruim deste horário é que pouco tempo passava com as crianças, então, mesmo se eu quisesse, não dava para realizar algumas atividades, que logo me deparava com almoço, escovação e saída, ou entrada, chamada, contagem e almoço, escovação e troca de professores. Sei disso, porque peguei uma outra regência, agora de 8 dias, de uma sala com crianças de 6 anos. Nela me senti um pouco mais solta... Fiz dobradura, ensinei o número 9, dando sequência ao que já estava posto, dei desenho dirigido, músicas infatis e como peguei a época do folclore,  fiz algumas atividades sobre o Saci-Pererê que eles amaram, eu amei e todos ficamos felizes!²
Fazendo um resumo do que se passou neste tempo em que eu apenas estudava a ideia de abrir um blog para contar meu dia-a-dia de professora, os dias se passaram assim: Um professora faltava, eu ia para a sala. Se fiquei 3 dias sem entrar em uma sala, foi muito. Enquanto isso, fui copiando algumas atividades impressas, para ter um acervo para quando eu precisasse.
Final de outubro, uma professora começou faltar com uma certa frequência por questões de saúde, até pegar licença de 180 dias. Eis que surge a minha chance de assumir uma regência grande, até o final do ano. Dia 29 de Outubro eu começaria com a turma 6B, das 11h às 13h e 6H das 13h às 15h.

Últimas palavrinhas da prô:
da prô: E esta foi mais uma passagem da minha vida de professora. Às vezes, acertando, outras errando... E você? O que pensa sobre o que acabei de escrever? Sinta-se a vontade para responder a esta pergunta. Vou esperar por ela. E não se esqueça: Se gostou do meu cantinho, siga o blog, poste no mural e volte sempre!

Quem me conhece sabe como foi a luta para realizar meu sonho de virar professora. E agora que sou uma, vou contar os meus acertos e tropeços.

Me formei em 2009 enquanto trabalhava como inspetora de aluno e fiquei esperando a chance de poder botar em prática a Pedagogia que aprendi. Foram 33 currículos enviados e nenhuma resposta. Três concursos prestados, três passados, três chamados, dois perdidos e um enfim assumido. Virei professora. Em Agosto de 2012, realizei meu sonho.
Foram 3 anos ouvindo de pessoas mesquinhas e que só desejam o mal para os outros que eu não conseguiria. 3 anos engolindo sapo, 3 anos me reeducando psicologicamente, 3 anos acreditando que a minha fé era muito maior que os agouros dessa gente.
No início de 2012, quando conheci a Rê (adotarei apelidos e/ou nomes ocultos, por uma questão de privacidade, mesmo), colega de cargo da inspetoria, ouvi dela algo que ficou martelando em minha cabeça, simplesmente, todos os dias:

"Este é o ano da colheita. Tudo o que você plantou até aqui, irá colher. Tenha fé".

Pode parecer clichê para alguns, mas depois de alguns anos acreditando "sozinha", depois de tanto esperar, e depois de ouvir de um sindicalista que não haveria mais chamadas do concurso, essas 3 frases, essas únicas 3 frases, me fizeram acreditar que eu estava prestes a colher o meu fruto: virar professora.
Qual não foi minha surpresa, em julho de 2012, quando vi o meu nome na correspondência de convocação do concurso... Quis esfregar na cara de todos que disseram que eu não conseguiria, de todos que por mais que desejassem isso para mim, não acreditavam que seria tão logo, de todos que disseram para que eu perdesse a esperança... mas, não fiz nada disso.
Fiquei feliz, agradeci a Deus, respirei fundo, e segui em frente. Aprendi que felicidade a gente não demonstra para quem só enxerga o mundo de forma triste. Coincidentemente, entrei de férias como inspetora no mesmo período. Me despedi de todos, curti as férias e já me considerava pronta, muito embora a ansiedade fosse minha maior aliada no momento. E assim, eu fiz. Dia 13 de Agosto, fui para a minha nova escola me apresentar como nova professora de lá...

Últimas palavrinhas da prô:
da prô: E esta foi mais uma passagem da minha vida de professora. Às vezes, acertando, outras errando... E você? O que pensa sobre o que acabei de escrever? Sinta-se a vontade para responder a esta pergunta. Vou esperar por ela. E não se esqueça: Se gostou do meu cantinho, siga o blog, poste no mural e volte sempre!

.:Promova Também:.